Atenção: Esse site só pode ser visualizado perfeitamente em um browser que suporta Web Standards. É recomendável que você atualize o seu browser clicando aqui. Obrigado e desculpe o transtorno.
15 jan 2019

AS QUESTÕES AMBIENTAIS PRIORITÁRIAS NO BRASIL: Presença de resíduos plásticos no meio ambiente e em humanos

Através de uma iniciativa da Sociedade de toxicologia e química ambiental (SETAC) foram identificadas questões prioritárias ambientais globais que necessitam ser pesquisadas em curto e médio prazo, o projeto Global Horizon Scanning and Prioritization (GSHP). Neste projeto, nasceram 20 questões classificadas como prioritárias e apresentadas no congresso da SETAC LA em Santos, em 2017, abrangendo temas como a Adsorção / liberação de compostos tóxicos a partir de resíduos plásticos e microplásticos; os Impactos de produtos farmacêuticos em ecossistemas aquáticos; os Impactos de nanomateriais sobre ecossistemas e saúde humana; e a Eficiência dos regulamentos ambientais atuais e sua implementação e execução.

A presença de resíduos plásticos, classificado como um assunto prioritário no GSHP, continua sendo observada e estudada pelo mundo. Pesquisas recentes mostram a presença do material na água que chega a residências, em alimentos industriais e em animais que consumimos regularmente, como os peixes. Estes resíduos plásticos estão presentes em cosméticos como os esfoliantes faciais, em produtos de limpeza como detergentes e segundo um relatório publicado pela Autoridade Europeia para a Segurança Alimentara (EFSA por suas siglas em inglês), estas pequenas esferas de plásticos com menos de cinco milímetros de diâmetro se integram na cadeia alimentar dos ecossistemas marinhos e já podem ser encontradas em nossos intestinos (leia mais aqui).

 

Na intenção de diminuir cada vez mais a geração de plásticos, novas alternativas estão sendo apresentadas. Com uma mudança sutil na fórmula do plástico, que permite substituir o petróleo pela pedra calcária, um grupo de empreendedores chilenos conseguiu, por exemplo, fabricar sacos plásticos e de tecido reutilizáveis solúveis em água e que não contaminam. Os pesquisadores estavam fazendo experimentos para fabricar um detergente biodegradável, mas acabaram encontrando uma fórmula química à base de PVA (álcool polivinílico, solúvel em água), que substitui os derivados do petróleo, responsáveis pela alta durabilidade dos plásticos que se integra à cadeia alimentar de animais marinhos e que por consequência, é um dos fatores responsáveis pela deterioração do meio ambiente.

 

A APLYSIA continua estudando sobre as questões ambientais de maior relevância no mundo, e está atuando diretamente no desenvolvimento de projetos envolvendo nanomateriais, como a nanocelulose e seu comportamento ambiental.