Atenção: Esse site só pode ser visualizado perfeitamente em um browser que suporta Web Standards. É recomendável que você atualize o seu browser clicando aqui. Obrigado e desculpe o transtorno.
09 mai 2016

APLYSIA participa do Science Day, em Alberta, Canadá

Tatiana Furley, Fernando Aquinoga e Luis Felipe Niencheski foram convidados a participar do Science Day, evento interno da Alberta Environment and Parks (AEP) realizado anualmente.

A AEP é um órgão de fiscalização do governo do estado de Alberta, Canadá, autoridade em Proteção do Ambiente, Conservação dos Recursos Naturais, entre outros. No evento, são apresentados cases de metodologias e resultados de avaliação e manejo de recursos hídricos, relacionados à captação de água e despejo de efluentes.

A equipe da APLYSIA apresentou cinco estudos de caso realizados pela empresa no Brasil, em que problemas ambientais foram resolvidos de forma simples e de baixo custo. Além de cases nos setores de mineração, siderurgia e celulose, o grupo também explanou sobre o Peixe Guia, modelo de monitoramento de efeitos ambientais, resultado da interação entre Brasil e Canadá.

"É gratificante ver que estamos no mesmo nível técnico e trabalhando na mesma linha dos melhores cases canadenses, inclusive servindo de inspiração para agências ambientais de menor porte. Ficamos felizes quando a coordenadora do evento nos convidou e disse que adaptaria a agenda do Science Day para que pudéssemos participar", conta Tatiana, diretora da APLYSIA.

Tatiana, Aquinoga e Niencheski estiveram no Canadá entre os dias 13 e 28 de abril estudando novas metodologias para monitoramento, avaliação, mitigação e remediação de recursos hídricos impactados por desastres ambientais.

Eles se reuniram com mineradoras, petrolíferas, pesquisadores da Universidade de Alberta, empresas de consultoria e órgãos e agências ambientais federal e estaduais envolvidos em tragédias semelhantes a que ocorreu no Rio Doce (MG/ES), em novembro de 2015.

De acordo com Aquinoga, a APLYSIA desenvolve projetos em parceria com instituições canadenses, como a Environment Canada, Canadian Rivers Institute e Universidade de New Brunswick, há mais de 10 anos. "Já participamos também de outro evento científico organizado no Canadá, apresentando a experiência brasileira no diagnóstico da causa e correção de efeitos ambientais", afirma.